COMUNICADO IMPORTANTE

É com grande satisfação que comunicamos que a Regenera Medicina Veterinária Avançada, conseguiu um marco histórico ao obter a APROVAÇÃO DO PRIMEIRO REGISTRO DE PRODUTO BRASILEIRO A BASE DE CÉLULAS-TRONCO MESENQUIMAIS NA MEDICINA VETERINÁRIA.

O produto CaniStem está aprovado para tratar as doenças: Osteoartrose, Ceratoconjuntivite Seca e Sequela Neurológica de Cinomose.

Como é de conhecimento de todos, a Regenera Medicina Veterinária Avançada vem por anos buscando junto ao Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (MAPA), a normatização da utilização da terapia com Células-Tronco na Medicina Veterinária. Foram anos de dedicação que hoje podem ser traduzidos em uma nova era para o exercício da Medicina Veterinária Regenerativa.

Agradecemos a todos que contribuíram pra este grande feito!

CONTATO

Onde nos encontrar:

Rua Baguaçu, 26 – Alphaville Empresarial
Edifício Business Center II – Sala 101
Campinas, São Paulo, Brasil

SIGA-NOS

INSCREVA-SE AGORA

Telefones:
+55 (19) 3262-2002 / 3327-2392

+11 (19) 98355-5003 

© 2020 by Regenera Stem Cells All Right Reserved

Uma nova era para a medicina: a terapia celular transformando o tratamento de doenças

Updated: Jan 24




A medicina está passando por uma revolução. Estamos entrando na era dos tratamentos personalizados, mais assertivos e com menos efeitos colaterais. Em um futuro próximo, espera-se ter novos caminhos para tratamentos contra o câncer, cardiopatias, doenças degenerativas, neurológicas e autoimunes, como diabetes e a esclerose múltipla.

Isso tudo será possível a partir do uso de células-tronco adultas, como as células da pele, dos músculos ou do sangue, que poderão ser transformadas em uma infinidade de outros de tipos de células. “A terapia celular baseia-se no uso de células-tronco, que são aquelas que existem em diferentes órgãos e tecidos do corpo e podem se multiplicar continuamente, gerando células de diferentes aplicações. Com isso, atuamos para disponibilizá-la a uma gama variada de doenças”, explica o Cirurgião Cardiovascular Paulo Brofman, coordenador do Centro de Tecnologia Celular da PUCPR.

E a GE está preparada para embarcar nessa revolução. Tanto que apoiar o desenvolvimento das pesquisas em Terapia Celular no Brasil é prioridade para a companhia. A empresa conta com uma equipe de Ciências da Vida que oferece ferramentas para isolamento, crescimento e diferenciação de células, contemplando sua preparação, cultura e caracterização para usos distintos. O sistema biorreator da GE, por exemplo, é utilizado no processo de multiplicação das células-tronco para que cheguem ao número necessário para as doses terapêuticas.

Em 2008, foi criada a Rede Nacional de Terapia Celular – iniciativa no Departamento de Ciência e Tecnologia do Ministério da Saúde – formada por oito Centros de Tecnologia Celular localizadas em São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná, Bahia e Rio Grande do Sul e 52 laboratórios selecionados. Nos últimos anos, o Governo Federal investiu mais de US$ 60 milhões na área. Com novas pesquisas, em um futuro muito próximo será possível noticiar novos tratamentos para uma infinidade de doenças.

Para o coração bater ainda mais forte

O Centro de Tecnologia Celular da PUCPR, coordenado pelo Dr. Paulo Brofman, é referência em terapia celular com foco em regeneração cardíaca, com o intuito de desenvolver novas possibilidades de tratamento para as doenças do coração.

De acordo com o Centro de Tecnologia Celular da PUCPR, é possível regenerar a função contrátil do miocárdio – que é perdida quando ocorre um infarto -, além criar novos vasos, levando ao que pode ser uma ponte de safena natural.

No Brasil, são cerca de 240 mil novos casos de insuficiência cardíaca por ano, mas apenas 200 transplantes são realizados no mesmo período. Levando em conta esse cenário, se, no futuro, uma pessoa que sofrer infarto puder regenerar as células perdidas e recuperar a função cardíaca normal, teremos impactos positivos em seu tratamento e, além disso, será possível diminuir a necessidade de transplantes e intervenções cardíacas.

Soluções contra a amputação

O Centro de Tecnologia Celular da PUCPR também coordena um projeto para o uso de terapia celular em pacientes que sofrem de isquemia de membros inferiores. O problema ocorre, por exemplo, em pacientes diabéticos com as artérias obstruídas e pode levar à amputação. Nas palavras de Brofman, “isso significa que novas oportunidades estão se abrindo no Brasil e nossas pesquisas têm tido destaque globalmente”.

Um caminho para o tratamento de diabetes

O Núcleo de Terapia Celular e Molecular (NUCEL/NETCEM) da Faculdade de Medicina da USP, coordenado pela pesquisadora Mari Cleide Sogayar e pelo Professor Luiz Fernando Onuchic, investiga a possibilidade de se utilizar células-tronco para o tratamento de diabetes, doença metabólica causada pela deficiência na produção ou absorção de insulina. Na pesquisa, que se encontra em estágio pré-clínico, a equipe investiga como as células-tronco podem ser diferenciadas em células beta produtoras de insulina. A expectativa é que as células diferenciadas atuem como fonte alternativa de produção de insulina, ao invés da insulina injetável, por exemplo, auxiliando no tratamento de pacientes com a doença.

Fonte: http://www.gereportsbrasil.com.br/post/119352726594/uma-nova-era-para-a-medicina-a-terapia-celular